Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Quem (não) sou

De difícil compreensão. Com alguns medos. Com vontade de vencer. Ideais bem definidos. Futuro incerto. Presente feliz. Metafísica e abstracta. Que ama e é amada. Viciada em música, em livros e em política.

Quem (não) sou

De difícil compreensão. Com alguns medos. Com vontade de vencer. Ideais bem definidos. Futuro incerto. Presente feliz. Metafísica e abstracta. Que ama e é amada. Viciada em música, em livros e em política.

Ambivalência

Sinto-me estranha. Diferente. Para mim tudo foi sempre mais complicado. Não sei se isso quer dizer que sou egocêntrica, pois foco-me bastante nos meus problemas, mas sempre fui assim. Com a idade fui ficando mais selectiva. Não acompanho com qualquer pessoa. Sou criteriosa. Sinto más energias a léguas e sinto falsidades ainda mais de longe. Quando alguém não me inspira confiança, parece existir uma carga de energias negativas que me prende naquele momento. Sinto todo os meus órgãos colados, sinto os pés a pressionar o chão e tenho receio que o mesmo se parta e tenho muito medo de ir parar ao centro da terra onde está extremamente quente e morrer queimada. Por outro lado, pareço tremer por dentro, umas tremuras que vão até à alma, ao que de mais profundo temos dentro de nós e parece que vou gelar. E ao mesmo tempo que temo morrer queimada, temo também morrer gelada. Fossilizada como os animais pré-históricos. Sinto ainda um desconforto pouco usual como se o meu campo energético estivesse a ser completamente amarfanhado tal qual uma bola de papel que se quer colocar no balde do lixo; sinto, enfim um conjunto antagónico de sensações de tal forma reais que todo o meu corpo me começa a doer: desde a cabeça ao estomâgo. Sinto algo estranho no ar: uma impossibilidade de contactar com essa pessoa ainda que fale bastante com ela. É como se as nossas almas não se conhecessem nem o desejassem, como se tivessémos energias absolutamente diferentes e díspares e que não permitissem a nossa conjugação sequer enquanto seres feitos de matéria, feitos de carne.

Sinto-me estranha e diferente.

Diferente e estranha.

Ambivalente, vá.

 

                                                                                               16/10/2016